IRPF 2021 Divulgadas as regras sobre a entrega da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2021

IRPF 2021 Divulgadas as regras sobre a entrega da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2021
22 mar 2021

· O prazo de envio terá início às 8h do dia 1º de março e terminará às 23h59min59s, horário de Brasília, do dia 30 de abril de 2021.

· Após essa data, o contribuinte que apresentar a declaração estará sujeito à multa pelo atraso.

Cronograma de restituição

A Receita Federal manterá o cronograma de pagamento das restituições em cinco lotes e o início da devolução já para o mês subsequente ao término do prazo de entrega:

1. 1º lote: 31 de maio de 2021

2. 2º lote: 30 de junho de 2021

3. 3º lote: 30 de julho de 2021

4. 4º lote: 31 de agosto de 2021

5. 5º lote: 30 de setembro de 2021

Auxílio emergencial

Os contribuintes que receberam o auxílio emergencial por conta da pandemia da Covid-19 são obrigados a declarar o Imposto de Renda da Pessoa Física, caso tenham recebido, junto com o auxílio, outros rendimentos tributáveis em valor anual superior a R$ 22.847,76.

O contribuinte que tiver rendimento maior que esse valor deve devolver o auxílio emergencial. Estima-se que cerca de 3 milhões de declarações em nível nacional possua algum tipo de devolução a ser feita. Informações sobre como realizar a declaração e a devolução podem ser encontradas no site do Ministério da Cidadania (https://www.gov.br/cidadania/pt-br/servicos/auxilio-emergencial).

Obrigatoriedade

1. A obrigatoriedade do envio da Declaração do Imposto de Renda recai sobre o contribuinte pessoa física, residente no Brasil, que recebeu, no ano-calendário 2020, rendimentos tributáveis sujeitos à declaração no valor acima de R$ 28.559,70.

MEI – MICROEMPREENDEDOR, CUIDADO: Se a RENDA do MEI em 2020 foi superior a R$ 28.559,70, você pode estar OBRIGADO a fazer a DECLARACAO, e em alguns casos, sujeito a recolhimento de IMPOSTO de RENDA.

2. Em relação à atividade rural, obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50;

3. Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;

4. Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

5. Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos (SOMATÓRIO), inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;

Orientação

Se você contribuinte se sente seguro em fazer sua própria declaração, leia atentamente todas as instruções, havendo duvidas, consulte um CONTADOR de sua confiança.

#GsmContabilidade

Share

admin